• Blog da Skillio

Profissionais do futuro: qual conhecimento será necessário?

Você já deve ter ouvido que, para atingir o sucesso em sua profissão, é preciso aprofundar-se muito no conhecimento técnico da área em que atua. Isso significa, muitas vezes, que os profissionais do futuro precisam investir em anos de estudo, passando por graduação, especializações, cursos específicos e uma série de outras fontes de capacitação. Com a crescente tendência digital em profissões de todos os ramos, essa convicção de que muita bagagem técnica seria a garantia de um perfil profissional desejado pelos que contratam aumentou.

Entretanto, não é de agora que o mercado tem sinalizado a busca por outro perfil. Os “profissionais do futuro”, como são chamados, apresentam habilidades que vão muito além de conhecimentos técnicos.

Conheça, a seguir, quais são e como adquirir as qualificações tão importantes para se tornar um dos desses profissionais. Continue a leitura!


O que são habilidades comportamentais?


As soft skills, como são conhecidas, são habilidades não cognitivas que influenciam diretamente a forma como o profissional se relaciona. Justamente por se relacionarem ao comportamento, tais competências impactam nos seguintes aspectos:

  • forma que lidam com o estresse;

  • capacidade de trabalhar em equipe;

  • forte relacionamento interpessoal e persuasão;

  • facilidade de se adaptar a novas situações;

  • uma série de fatores que contribuem (e muito) para um clima organizacional positivo.


Ao contrário do que acreditamos, a maior parte dos problemas observados nas empresas não está diretamente relacionada às habilidades técnicas dos profissionais. As interações que acontecem no ambiente é que são as grandes responsáveis.

Questões como falhas de comunicação, falta de adaptabilidade a novas situações, competições desnecessárias e uma série de outros conflitos que podem acontecer entre os membros da equipe estão diretamente relacionadas ao aprimoramento das habilidades comportamentais como solução.

No contexto atual, com o amplo acesso a conteúdos de todos os tipos, o mais desejado de um profissional é sua capacidade de escolher o que é relevante. Além disso, ele deve enxergar como aplicar todo o conhecimento ao qual tem acesso.

Isso também inclui a capacidade de entender o ambiente no qual está inserido. É preciso desenvolver aptidões que contribuam com o relacionamento humano envolvido no desempenho do time.

Dessa forma, investir em habilidades comportamentais não só torna os profissionais produtivos, mas também contribui com o clima organizacional. Assim, as relações em equipe e o andamento dos fluxos de trabalho são favorecidos.


Quais características os profissionais do futuro devem ter?


Listamos cinco das habilidades comportamentais requeridas pelo mercado, para que você comece a desenvolvê-las agora mesmo. Confira.


1. Pensamento crítico


Como já citamos, estamos expostos a uma quantidade gigante de informações e conhecimentos supostamente relevantes. Ter um pensamento crítico, portanto, envolve justamente saber analisar todo esse volume de dados e separar o que é, de fato, relevante do que deve ser deixado de lado.

Mais do que isso, o pensamento crítico também está relacionado com a capacidade de analisar situações e cenários. Todos os fatores envolvidos são levados em consideração, sendo que a tomada de decisões baseia-se em uma análise ponderada.

Profissionais com pensamento crítico, portanto, são capazes de ouvir e compreender pontos de vista distintos, levando-os em consideração em todos os momentos.


2. Liderança


Ao contrário do que muitos acreditam, desenvolver a habilidade de liderança não implica, necessariamente, ocupar uma posição de chefia na hierarquia organizacional. Isso porque, para ser líder, você não precisa alcançar determinado cargo.

Geralmente, as lideranças se formam naturalmente no ambiente empresarial, sendo representadas por profissionais com a capacidade de motivar a equipe com atitudes positivas e inspiradoras. Ser líder, portanto, significa ter uma influência positiva no meio e prezar pelo desenvolvimento em conjunto.

Trata-se de uma habilidade possível de ser adquirida a partir do desenvolvimento de uma visão abrangente e inclusiva, que incentive as redes orgânicas que se formam no trabalho.

3. Adaptabilidade cognitiva


A adaptabilidade cognitiva envolve flexibilidade e interesse em aprender sobre assuntos diversos — que, aparentemente, não mantêm relação direta com a área de atuação do profissional.

Se você trabalha com publicidade e decide aprofundar-se no estudo sobre leis, por exemplo, pode parecer que está investindo em algo que não se relaciona com sua profissão. Entretanto, após conhecer o assunto, você certamente conseguirá enxergar maneiras de utilizá-lo em seu dia a dia, sabendo as implicações legais que pode ter uma campanha, por exemplo.

Por isso, desenvolver adaptabilidade cognitiva acrescenta não apenas à sua carreira. Seu conhecimento sobre o mundo corporativo será enriquecido como um todo, o que é muito valioso em qualquer posição que venha a ocupar.


4. Tomada de decisão


Tomar decisões pode parecer, a princípio, uma tarefa simples. Entretanto, não se trata apenas de escolher entre uma opção ou outra, mas sim de utilizar a capacidade analítica para fazer escolhas mesmo em situações adversas, como quando estamos sob pressão. Além disso, ser capaz de tomar decisões também implica em proatividade. É possível eximir-se de muitas questões e deixar que seus superiores as solucionem, por exemplo. Entretanto, para o profissional proativo, é muito mais produtivo tomar para si a responsabilidade de algumas decisões que poderiam levar muito mais tempo para serem resolvidas.

Com a prática combinada à análise de cenários e ao acompanhamento dos resultados, o profissional desenvolverá cada vez mais autonomia para decidir com autoridade e segurança.


5. Criatividade


Você talvez acredite que a criatividade seja uma habilidade requerida apenas a profissionais que lidam com a criação de produtos ou algo do tipo, certo? Errado!

Ser criativo diz respeito à capacidade de encontrar soluções até então não pensadas para os problemas que surgem no desempenho de sua função. Além disso, é preciso ser apto a realizar tarefas de forma mais eficaz do que até então.

Mas a criatividade também está relacionada ao fato de saber inovar — seja em situações, produtos, processos. Portanto, todas as áreas precisam de profissionais criativos e com a capacidade de propor novas formas de realizar o trabalho. Agora que você já conhece um pouco mais sobre as habilidades comportamentais, ficou claro que, para ser um bom profissional no cenário atual, trabalhar apenas suas habilidades técnicas não basta, não é mesmo?

Os profissionais do futuro são aqueles que enxergam a necessidade de aprimorar a forma como se relacionam com o ambiente e as pessoas. É necessária uma busca constante pelo desenvolvimento de todos os pontos que listamos acima.

Gostou? Compartilhe com seus amigos e familiares esse post em suas redes sociais!

NEWSLETTER

Cadastre seu e-mail e fique por dentro das novidades, lançamentos e promoções.

Asset 2@200x-8.png
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
© Skillio   -   Todos os direitos reservados.